LightSwitch – Um jeito simples de criar aplicações modernas para empresas.

Olá pessoal, trago hoje mais uma novidade da Microsoft, o LightSwitch 2012

Todas as empresas atendem um determinado negócio e hoje em dia é praticamente impossível imaginar que não exista um sistema apoiando o controle do negócio ou pelo menos parte dele.

Desde a papelaria da esquina até um banco, todas empresas necessitam de um sistema, seja ele de apoio aos negócios ou de controle (estoque por exemplo).

As empresas possuem esta necessidade, é vital para seu funcionamento, mas nem sempre estão dispostas a investir financeiramente para adquirir um sistema moderno sob encomenda, tão quanto esperar aqueles meses de projeto para que fique pronto.

Resultado:
Sistemas Access, planilhas Excel, Softwares de prateleira ou até aquele sistema em VB5 que o vizinho tinha desenvolvido uns 10 anos atrás.

Em minha experiência com sistemas já presenciei diversos cenários, um dos mais intrigantes foi estar em um departamento de um banco de grande porte onde todo o processo era controlado por um sistema chamado “Planilhão”. O planilhão fazia tudo, controlava valores, entradas, saídas, diferenças.
Exposição à erros humanos, duplicação de informação e perda de dados era rotina.

Desenvolver um sistema sob encomenda que atenda o negócio de um determinado cliente não é barato para quem compra e não é fácil para quem faz.

Pensando nesse cenário a Microsoft inovou mais uma vez e lançou uma solução:

LightSwitch for Visual Studio

  • Desenvolva rapidamente aplicações de negócio.
  • Obtenha mais de seus dados.
  • Surpreenda os usuários finais.
  • Estenda sua aplicação sem redesenhá-la.

O LightSwitch é 100% RAD (Rapid Application Development).
Disponível para download no Visual Studio 2010, parte do Visual Studio 2012.
Cria automaticamente toda a estrutura (telas, CRUD, pesquisas, visualizações).
O único código que é escrito é a regra de negócios. Possui a facilidade de acompanhar o crescimento do sistema sem maiores manutenções.
Pode ser hospedado no Windows Azure 🙂

Arquitetura:

Arquitetura LightSwitch

Desenvolvedores tem em mãos com LightSwitch uma oportunidade de gerar novos negócios, pois possibilita o rápido desenvolvimento de sistemas, em conjunto com o Entity Framework todas as Entidades são criadas com base na modelagem de dados.

Não tem mais desculpa para usar o velho “planilhão” agora 🙂

Curioso para experimentar?
Abaixo uma série de vídeos passo-a-passo que irá prover todo o suporte necessário para se ambientar com a nova ferramenta:
(Conteúdo oficial Microsoft – Em Inglês) 

1 – How Do I: Define My Data in a LightSwitch Application?
(6 minutos 55 segundos)

2 – How Do I: Create a Search Screen in a LightSwitch Application?
(8 minutos, 58 segundos)

3 – How Do I: Create an Edit Details Screen in a LightSwitch Application?
(5 minutos, 15 segundos)

4 – How Do I: Format Data on a Screen in a LightSwitch Application?
(12 minutos, 52 segundos)

5 – How Do I: Sort and Filter Data on a Screen in a LightSwitch Application?
(9 minutos, 44 segundos)

6 – How Do I: Create a Master-Details (One-to-Many) Screen in a LightSwitch Application?
(9 minutos, 15 segundos)

7 – How Do I: Pass a Parameter into a Screen from the Command Bar in a LightSwitch Application?
(11 minutos, 44 segundos)

8 – How Do I: Write business rules for validation and calculated fields in a LightSwitch Application?
(15 minutos, 55 segundos)

9 – How Do I: Create a Screen that can Both Edit and Add Records in a LightSwitch Application?
(7 minutos, 30 segundos)

10 – How Do I: Create and Control Lookup Lists in a LightSwitch Application?
(7 minutos, 24 segundos)

11 – How Do I: Set up Security to Control User Access to Parts of a Visual Studio LightSwitch Application?
(23 minutos, 52 segundos)

12 – How Do I: Deploy a Visual Studio LightSwitch Application?
(20 minutos 24 segundos)

13 – How Do I: Deploy a LightSwitch Application to Azure?
(12 minutos, 41 segundos)

14 – How Do I: Modify the Navigation of Screens in a LightSwitch Application?
(04 minutos, 19 segundos)

15 – How Do I: Open a Screen After Saving Another Screen in a LightSwitch Application?
(08 minutos, 41 segundos)

16 – How Do I: Connect LightSwitch to an Existing Database?
(15 minutos, 20 segundos)

17 – How Do I: Connect LightSwitch to SharePoint Data?
(15 minutos, 26 segundos)

18 – How Do I: Save Data from Multiple Data Sources on the Same Screen?
(07 minutos, 19 segundos)

19 – How Do I: Set Default Values on Fields when Entering New Data?
(03 minutos, 21 segundos)

20 – How Do I: Copy Data from One Row into a New Row?
(07 minutos, 18 segundos)

21 – How Do I: Add Commands as Buttons and Links to Screens?
(08 minutos, 15 segundos)

22 – How Do I: Show Multiple Columns in an Auto-Complete Dropdown Box?
(02 minutos, 39 segundos)

23 – How Do I: Create Custom Search Screens in LightSwitch?
(18 minutos 22 segundos)

24 – How Do I: Handle Database Concurrency Issues?
(14 minutos 12 segundos)

O objetivo desse post é divulgar a novidade, em breve postarei mais conteúdo como exemplos, códigos e dicas.

Downloads:

Saiba mais em:

11 ideias sobre “LightSwitch – Um jeito simples de criar aplicações modernas para empresas.

    • Seria da mesma forma com o VB6, Excel ou sistema Access.

      Uma das vantagens com LightSwitch é que existe a oportunidade de escrever um sistema com separação do business layer, fica portável.

      Cabe ao cenário e ao desenvolvedor definir se o LightSwitch é adequado.

  1. Boa Noite Eduardo, tenho um TCC para entregar neste fim de semestre de 2014, meu objetivo é criar um controle de cadastro no Visual Studio 2012, por acaso voce teria um macete de como elaborar, pois não fiz ainda por falta de habilidades, mesmo estando no fim do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas?
    Agradeço pelo possível retorno e fique com Deus.
    Robert Ferreira.

  2. Parabéns pelo Blog Eduardo.
    Gostei muito do seu post sobre o LightSwitch.
    Gostaria de saber sua opinião relacionada ao uso do LightSwitch em sistemas que exigem maior interação com usuário, que vai além desse modelo que o LightSwitch gera a partir de “templates”. Em que por exemplo, um campo da tela pode criar ou alterar um comportamento de outro campo, ou até exigem o uso de grids com paginação, tradução e etc.. Resumindo a pergunta, até qual nível de complexidade de UI o LightSwitch se comporta bem e é recomendável?
    Podemos considerar que ele é eficiente para aplicações mais simples, e que quando pensamos em um sistema maior é necessário maior ter maior controle?

    • LightSwitch é para resolver problemas rápidos e que não seja um sistema que esteja expansão a ponto de se tornar complexo demais.

      Eu sugiro para gerenciamento de CRUDs com algumas regras de negócio, passou disso eu pensaria em construir algo manualmente mesmo.

      Obrigado e abs!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *